Anthem, por Ayn Rand




Esse é o primeiro livro que leio dessa autora. Já queria ler algo dela há muito tempo. Optei por começar por Anthem (achei a sugestão de leitura no livro do John Higgs) porque é bem curto. E depois de ler esse fiquei com muita vontade de ler mais.

Esse livro se parece muito com uma versão resumida de 1984. Ouso até dizer que é melhor. E foi publicado onze anos antes. A autora se expressa de uma forma fortemente poética. Até me emocionei em alguns trechos. O texto exala emoção a cada palavra. Como algo escrito com a carne e o sangue.

Eu não vou comentar agora minha opinião sobre essa questão do eu versus nós, porque isso exigiria um texto enorme. Por enquanto só vou dizer que achei o livro belíssimo.

A autora tem fama de defender ideias de extrema direita. Eu acredito que a obra da Ayn Rand vai além da política e contém ideias filosóficas profundas. 

Acho que principalmente na literatura (na arte em geral) não devemos nos prender a essa classificação de literatura de esquerda e de direita. Gostei muito do estilo de escrever de Ayn Rand, mas também sou fã do livro Capitães da Areia do Jorge Amado, que tem ideias fortes de esquerda.

Independente da bandeira que o autor abana, pra mim arte é arte. E há beleza e profundidade em muitas direções.


Comentários