The Chaonomicon, por Jaq D. Hawkins (parte 1)




Eis alguns trechos da primeira metade do livro:

"O termo 'magia do caos' foi criado pelo magista e autor Peter J. Carroll em meados dos anos 70. Ele escreveu e mantém que seu significado reflete a aleatoriedade do universo"

"A aleatoriedade na natureza não é inteiramente aleatória, mas trabalha dentro de parâmetros"

"Foi dito que se você pergunta para dez magistas do caos o que é a magia do caos, você irá obter onze respostas diferentes"

"Magia, de qualquer tipo, atrai uma certa porcentagem de pessoas que estão procurando por respostas simples pra os problemas da vida. A realidade não é um conto de fadas. Nós não temos uma varinha e todos os problemas irão desaparecer. A magia pode ajudar uma situação, mas a magia é trabalho e aprender como fazê-la ser efetiva é um compromisso de toda uma vida de estudo. Por toda a reputação que a magia do caos tem de gerar 'atalhos' na prática mágica, tais atalhos só são efetivos se o magista sabe o que está fazendo"

"As drogas curativas mais poderosas incluem ingredientes que são venenosos em quantidades que irão matar a doença sem destruir seu hospedeiro. Na magia, é necessário destruir a doença das crenças preconcebidas para que a alma seja livre para operar"

"Austin Spare escreveu sobre um conceito que ele chamou 'neither-neither'. Essa é uma referência a algo que não é nem uma coisa nem outra. Nesse caso, os Deuses são vistos nem como reais e nem como não reais. Eles existem para nós, e ainda assim eles não existem. Nós damos a eles existência em nossa crença, que é uma existência bastante real. Porém, se nós escolhermos não acreditar neles, eles não existem, a não ser que outro magista escolha acreditar numa entidade particular e nós entramos em contato com isso através de uma experiência comum com o outro magista". 

"O notável biólogo evolucionista Stephen Jay Gould salienta que A Origem das Espécies de Darwin foi interpretada de forma muito diferente pelo intelectual russo Petr Kropotkin da forma que foi interpretada pelos cientistas europeus e americanos. Kropotkin encontrou na natureza um sistema de cooperação em vez de competição. Biólogos eminentes como Gould mencionam que a pesquisa não apoia o ponto de vista neo-Darwiniano de que a acumulação gradual de mutações irá eventualmente levar a novas espécies"


Agora que já li 50% irei interromper minha leitura e dormir. Amanhã à noite colocarei trechos da segunda metade. Eu já quis botar agora o que anotei porque estou gostando bastante da obra, portanto quis compartilhar.

Você pode lê-la gratuitamente aqui se tiver o Kindle Unlimited. A Jaq informou que o Ray Sherwin lançou mês passado um livro novo chamado Ouroboros, que infelizmente não tem na Amazon, então terei que procurar em outro lugar. 

Outro que peguei indicação da Jaq é uma fantasia dos anos 80. O autor é o P.C. Hodgell e o livro "God Stalk". Depois compro a versão em Kindle pela Amazon

Descobri totalmente por acaso que a Jaq lançou esse livro. Quando acabei de ler o livro do Higgs, procurei na Amazon algum livro da Hawkins disponível pelo Kindle Unlimited e qual não foi minha surpresa ao achar esse, lançado esse mês!

Estou atrasada nas minhas leituras de magia do caos. Ainda tenho que ler os livros do Dave Lee e do Julian Vayne lançados esse ano.

Mas falando sobre esse novo da Hawkins, é muito parecido com o "Understanding Chaos Magic". No começo ela fala da história da magia do caos (só que com mais detalhes, incluindo fatos recentes), de deidades do caos e de teoria do caos na ciência.

E o que virá a seguir pretende ser igualmente empolgante, pelo que vi no sumário. Amanhã conversamos mais a respeito.

(Terminei a parte 2)


Comentários

Postar um comentário